quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

miss confused

A saudade. E de repente sinto uma mão no meu ombro, sem nada sentir, mas sentindo tudo, sentido-me bem e calma, sem medos, fiquei a pensar por tempo quem poderia ser; olhei de seguida para a minha direita onde tivera sentido a tal mão, afinal era nada, apenas a saudade dizendo bem baixinho - não és tu, é a tua ausência.

7 comentários:

Katty disse...

Obrigado pelo desejo de boa sorte resultou =)

Pois, a saudade é tramada =/
Força querida!

Catarina Francisco disse...

gostei muito, sigo-te! :)

Catarina Francisco disse...

de nada!

Hapi disse...

Estou farta de viver sozinha numa casa que não é minha como eu quero, o que vale é que a minha mãe regressa no sábado...

S. disse...

«não és tu, é a tua ausência.» óptimo. parece que fiz bem seguir

Jace disse...

mas por vezes nem eles vem...
como me identifico com este post*

Aurora disse...

oh que lindo, <3