sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

noites frias

A noite está fria, mais uma vez a temperatura voltou a baixar, e eu à umas semanas para cá, tenho sentido as noites mais frias, porque as tenho passado sem ti; já não te sinto enrolares-me nos teus braços apenas para eu não sentir frio, já não sinto o teu beijo suave na minha face, já não sinto o teu coração bater quando me deitava sobre o teu peito. As minhas noites têm sido tão frias sem ti aqui, tenho sentido imenso a tua falta nas minhas noites frias, e sabes que não sou de admitir nada, por ser orgulhosa. Mas a verdade é que as minhas noites tornaram-se tão frias que por vezes até me sinto congelar da cabeça aos pés e dos pés à cabeça, sinto-me inútil nestas noites, mas também sei que talvez não tenha essas noites quentes porque não quero, porque não te deixo aqueceres-me na noite fria, porque me afasto e deixo-te a dois passos de mim; mas acredita que cada vez que faço isso o meu coração diz para fazer o contrário, mas eu sempre pensei com a cabeça, embora por vezes o coração fale mais alto, e tu que me conheces tão bem por vezes sabes que penso com a cabeça, e que nada mais do que isso me faz mudar as minhas decisões ou atitudes, porque eu sou assim. E sei que se fosse de outra maneira tu não irias gostar de mim de maneira nenhuma. Nesta noite fria só queria que me abraçasses com muita forma, para eu me sentir protegida, e me desses um beijo suave na face, me dissesses boa noite e eu dormisse sobre o teu peito que nem um recém nascido, mas como já sei que não vens, desejo-te boa noite meu amor!

Sem comentários: