segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

se é amor não sei

Eu estava sozinha, e sabia que mais valia estar ali sem ti, sem te ver, sem te tocar, sem te beijar, sem dizer as palavras que te dizia, que por coincidência ou não eram as mesmas que tu me dizias a mim. Sei que era melhor para mim estar ali sem sequer pensar que estive ali contigo, que tu já fizeste parte de alguma coisa que tivesse a ver com aquele sitio, com aquele lugar. Prefiro não ter o teu cheiro algures em mim, prefiro dizer vai embora do que te dizer fica, porque sei que se o dissesse só nos teríamos a enganar a nós próprios, porque nós nunca fomos compatíveis, e a mistura de sentimentos que havia entre nós não era na totalidade algo que pudesse dar em alguma coisa, eu sabia disso. Afastei-me, deixei de falar para ti, deixei de te mandar mensagens, deixei de te ligar, até deixei de me cruzar contigo, eu achava que estava certa, e que iria conseguir esquecer-te de uma maneira ou outra, porque tu não tinhas passado daquilo, mas afinal não foi assim tão fácil; ao afastar-me de ti, perdi-te, ao deixar de falar para ti, deixei de ouvir as tuas palavras, ao deixar de te mandar mensagens comecei a sentir falta delas, ao deixar de te ligar, deixei de ouvir a tua voz, e ao deixar-me de cruzar contigo, quase que me esqueci de como tu és, deixei de sentir o teu cheiro e a tua voz quase que a esqueci. Não quero que isto sirva para eu me lamentar nos meus dias, apenas quero que isto sirva de uma lição, não só para mim, como para ti também!

2 comentários:

Princesa do nada disse...

Como te compreendo, como magoa sentir as coisas a se desmoronarem.. como é difícil e como nos enganamos ao pensar que controlamos sentimentos...
doi, mas faz parte.. aquilo que não nos mata torna-nos mais fortes.. always! ;)*
bjo grande

Mafalda disse...

Magnifico!