terça-feira, 28 de dezembro de 2010

o que não me mata só me torna mais forte

Amanhã é outro dia, e por certo sei que mais uma vez não te vou ver, sei que mais uma vez não me vou sequer cruzar contigo, mas também não sei se é isso que realmente me preocupa. Não sei se é o sair de casa e saber que não te vou ver, ou o sair de casa e saber que me posso cruzar contigo a qualquer momento, a verdade é que sei que não iria cruzar-me contigo tão depressa, sei disso. Se soubesses o quanto a minha cabeça anda a mil por causa de ti, porque tu directamente ou indirectamente afectas-me, não sei como nem porquê, mas afectas-me, mas do que eu queria talvez, ou mais do que eu possa dizer, a verdade é que o meu coração é frágil, e está sempre no lugar errado à hora errada, não sei porquê, mas ele só pensa por ele, e só quer saber dele, e assim não consegue fazer com que mais ninguém se aproxime dele. Não sou de pedir nada, ou muito menos de pedir que os meus problemas que se resolvam sozinhos, mas hoje apenas pedia que te cruzasses comigo, só uma vez mais, que fossemos só nós a cruzarmos-nos um pelo outro e nada nem ninguém viria atrás de nós ou estaria a ver-nos, sei que isso será realmente impossível, mas neste momento era só o que pedia, ou talvez queria. Coração fraco, por favor ouve-me a mim, ouve os meus pensamentos e não sigas o que tu sentes, porque senão assim eu sairei muito depressa deste jogo, por favor sê outra vez coração de pedra e congela-te apenas para o lado dele, e que o sentimento desapareça rápido, porque isto a mim mata-me, não por fora, mas por dentro.

2 comentários:

Mafalda disse...

Visita o meu novo blog: http://isto-e-nada.blogspot.com/

Mafalda disse...

Adorei o texto. E o titulo diz tudo!!!