sábado, 10 de novembro de 2012

2244

A saudade persiste ainda a bater no meu peito bem fortemente, em me sufocar toda a vez que a minha mente pensa em ti ou que a minha boca tenta dizer o teu nome. A saudade trai-me a cada dia e torna-me cada vez mais fria, neste momento o orgulho persegue e não me deixa sequer lançar uma palavra dirigida a ti, cada vez que tento falar a voz treme-me e fico sem fala. Adorava ver o teu sorriso todas as tardes de por de sol e as noites meio quentes de Marco; talvez o frio nos tivesse congelado no tempo, a nós e aos nossos corações.

2 comentários:

Aurora disse...

Está tão lindo,princesa <3

Ivy disse...

adorei mel