sábado, 10 de dezembro de 2011

a minha imaginação é grande

E eu sempre a conheci com um sorriso alegre, um brilho nos olhos e o coração repleto de alegria; mas de à uns tempos para cá tenho visto que ela não tem sido a mesma, as suas palavras tornaram-se frias, o seu coração parecia despedaçado, o seu olhar era triste, e a sua alma andava sempre perdida e não habitava mais no seu corpo. Era triste vê-la assim, não sabendo exactamente o que a transtornava, ou talvez até soubesse. Sabia que ela nunca se dava muito a ninguém, e também sabia que só tinha sofrido uma vez por um amor perdido, mas não sofrera tanto porque fez o que achava certo, porque aprendeu a olhar de outra forma o seu amor gasto e passado. Após alguns meses muitos tentaram acertar no seu coração, mas ela nunca deixará, e embora muito a atormenta-se por dentro ela nunca se entregaria a alguém assim, facilmente, não se apaixonava e não deixava que qualquer um lhe falasse do amor. Alguns temiam-na por saber que o seu coração não era fraco, e a sua atitude forte, vi muitos a serem humilhados sem ela levantar um dedo, e era isso que eu admirava nela, porque por mais que a tentasse descrever não conseguiria encontrar as palavras certas e adequadas, a sua personalidade. Mas agora estava triste, pelo que percebi ela tivera se apaixonado de verdade, e eu que nunca a tinha visto assim, com palavras estranhas e obscuras a sair da sua boca, por dentro via-se que sofria, e que o seu coração sangrava a cada instante, não percebo quem possa ser o dono do seu coração, mas com toda a certeza que tem de ser um grande homem, porque jamais ela se apaixonaria por alguém que sabia à partida que não valia a pena. Já tinha ouvido por aí que o passado dele também não tinha sido nada fácil, mas que ela estava disposta a meter tudo em cima da mesa e a tentar entrar no coração dele. Mas hoje eu sentia mais triste, mais fria, e ouvi ela simplesmente chegar, puxar uma cadeira bruscamente e dizer "acabou", aquela palavra até a mim me feriu o coração, sem eu ter nada a ver com aquela história, mas eu admirava-a, embora ela fosse para mim uma desconhecia. A partir daí todos os dias a vi mais fria, os seus olhos transbordavam medo, já nem sequer sabia o lugar do seu coração, mas de uma coisa eu teria a certeza, ela era forte, ela sabia exactamente como sair daquela situação, porque ela não se apaixonava em vão, nem nunca daria nada a perder por qualquer um, por isso, se ela se apaixonou por ele, por uma razão mais forte foi, só espero que ela não deixe de acreditar, e que tenha força todos os dias assim que se levantar da cama para encarar mais outro dia, para ter força e para lutar por aquilo que ela realmente quer, porque muitos tentaram conquistar o seu coração, mas apenas um teve essa sorte.

4 comentários:

Aurora disse...

oh pequenina, cuida é de ti <3

Katty disse...

Adorei!
Faz-me lembra quem um dia fui. E pensar no caminho duro que percorri, mas que valeu a pena.
Obrigado ;)

d calado disse...

todos nós, pelo menos uma vez, teremos de saber como encarar situações. por mais enigmáticas, estranhas e defíceis que sejam. bom texto! :) gosto do título do teu blog. vou seguir :) muitos parabéns

AnaP. disse...

voltaste a escrever sobre "aquela menina" como parece tão fácil ter noção de como se vê de fora, mas admiro-te, por teres essa perspectiva tão nitida, e seres capaz de falares "dela" dessa forma.