quarta-feira, 13 de julho de 2011

chá das cinco

Eram quase cinco da tarde, o meu tabaco tinha-se acabado, já tinha o banho tomado, vesti qualquer coisa rápida, e sai a correr. Afinal também não sei para quê tanta pressa se aquilo não ia fechar, mas pronto. Bati a porta de casa, sem querer o vento fez com que ela se estremece-se toda. Sai de casa, ia eu a andar quando alguém me buzina, e eu fiquei parada por segundos a olhar para o carro, depois percebi que eras tu, esbocei um sorriso e fizemos o nosso cumprimento, aquele que só nós sabemos! E são estas simples coisas que me fazem ter de novo um brilho nos olhos.

6 comentários:

Jane in Wonderland disse...

Oh...adoro o sentimento que transmites!

Hapi disse...

Tão doce! *.*

Mafalda disse...

«E são estas simples coisas que me fazem ter de novo um brilho nos olhos» e é mesmo, sabes, a felicidade está aí:)

mary ronnie disse...

é verdade, aquilo que não se deve fazer, é o que se faz com mais rapidez.

Ana Margarida disse...

Oh que queridos :)

Ana Margarida disse...

Muito obrigada por seguires a minha história :) !