sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

algo do presente

Não sinto, mas quero sentir. Não gosto, mas quero gostar. Não sei o que dizer, mas quero dizer algo. Não dou um passo em frente, mas quero dar. O meu coração não bate fortemente, mas eu quero que bata. Não penso, mas quero pensar. Não quero que aconteça, mas quero fazer acontecer. Não quero falar, mas as palavras vão-me saindo pela boca mesmo sem eu querer. Não tenho saudades, mas quero senti-las. Tenho duvidas, mas não as quero ter. Os pensamentos não os quero ter, assim como as perguntas. Apenas o que quero é que desta vez seja a valer, e que eu não tenha medo de me entregar a ti, como tive medo antes, quero que não me machuques e acima de tudo que sejas sincero e me protejas, porque a sinceridade é para mim a coisa mais importante. Só quero correr para ti e não pensar no dia de amanhã, não pensar nas duvidas, coisas do passado, nem que seja por instantes, nem que seja só por estar contigo, nem que seja só dois segundos da minha vida, apenas deixa o orgulho e corre para mim como se eu fosse a melhor coisa que te aconteceu até agora, mas por favor, não me faças sofrer!

2 comentários:

delcio Monraia disse...

nem sei o que dizer sobre isto!

APF disse...

pois...