quarta-feira, 19 de outubro de 2011

palavras

As palavras tornam-se absurdas, estranhas, e por vezes já nem sequer restam para palavras. Olho para trás e não te vejo atrás de mim, nem sequer ao meu lado, perguntou-me inúmeras vezes por onde andas, o que fazes e com quem estás, o que é certo é que nunca obtenho uma resposta concreta. Às vezes penso que tu já não me pertences, ou que talvez nunca pertenceste, mas depois penso em todas as coisas que me disseste e em todos os sinais dados, não te julgo, não te julgarei, nem vou julgar, sei que trazes um fantasma dentro de ti que te atormenta todas as vezes que eu te digo que tenho saudades tuas. Mas tens de compreender que fantasmas dentro de nós, já todos tivemos, eu já libertei o meu, queria que conseguisses libertar o teu, para ser tudo mais fácil, sensato e puro.

1 comentário:

Gabriela ♥ disse...

Adorei o post *-*