segunda-feira, 11 de julho de 2011

ninguém é totalmente estúpido

Continuo com a página em branco à minha frente, e continuo também sem saber o que escrever nela, só tu agora poderias fazer com que algo mudasse e com que a página que está em branco ficasse cheia de letras que nem desse para ver o branco da folha, mas na verdade sei que isso não vai acontecer, porque tu não és assim, não és fácil e não te entregas logo, tu és especial, e é isso que me deixa tão vidrada em ti. O meu tempo está a esgotar-se, tal como o teu e o nosso se esgotou, o que é certo é que sei que fiz com que o tempo se esgotasse muito depressa como se fosse uma leve chapada do vento quando nos bate na cara com tremenda força. Não sei porque continuo a escrever para ti se já nada faz sentido, já nada do que possa escrever, falar ou dizer-te vai fazer sentido algum. Mas meto o meu medo de lado e deixo-me ir, como se fosse uma folha no mar perdida e passado alguns segundos é levada pelas ondas. Sei que antes de te conhecer conseguia viver sem ti, logo, não é agora que não conseguiria, não é uma questão de sobrevivência, é uma questão de hábito, e é isso que me liga ainda mais a ti, o hábito, o ter-te sempre por perto todos os dias, e as tuas palavras por vezes meias meigas que me preenchiam o coração, a verdade é que já tudo isso passou, e já nada mais vai voltar a ser assim, só gostava de saber o que paira nessa tua cabeça "oca" e nesse coração fraco e parvo que se dá por vezes a quem não deve; foram tantas as vezes que eu te disse "tu és tão tapadinho, e ingénuo ao mesmo tempo", não sei se sabes porque o dizia, mas dizia-o porque de uma forma ou de outra tu eras ingénuo, e tinhas demasiado pena das pessoas e no entanto elas riam-se na tua cara. Não sei se o que me tens dito é verdade ou não, se é mesmo isso que sentes ou não, mas também sei que cada vez que te pergunto porque é que te afastaste de mim tu nem sequer me respondas e mudas logo a conversa, se te afastaste de alguém é porque tens um motivo, porque ninguém é realmente estúpido por o fazer só por fazer, por isso não queiras ser um ser que anda cá só por ver andar os outros. Sei, que cada vez que tento falar para ti e dizer-te isto tudo que aqui escrevi pessoalmente não consigo e que começo a falar de coisas que nem sequer têm nada a ver, mas como te disse no inicio, eu já penei muito e com tudo isso tirei lições, se não te digo isto tudo e mais ainda, é porque acho que nada ia mudar depois disso e que eu ia estar a perder palavras. Não penses que vou fazer muito mais para te entregares completamente a mim, porque não vou, acho que já fiz o suficiente. E por mais que amigos teus e meus me dêem na cabeça para o fazer a minha decisão está tomada, eu já cortei a fita do final de meta e a partida já nem sei onde começou!

9 comentários:

Gabriela ♥ disse...

Está simplesmente lindo *-*

Leonor disse...

acredito :))

ana neves disse...

gostei imenso :o !

mariana capante. disse...

adorei o blog , sigo *

Menina da Rua Himmel disse...

Tem um selo para você no meu blog, dê uma olhada:

http://ameninadaruahimmel.blogspot.com/2011/07/selos-repassando.html

Espero que goste..

Mel disse...

é que é mesmo, e o teu texto lindo :))

Mafalda disse...

FANTÁSTICO!

Menina da Rua Himmel disse...

Sem problemas.

:)


O Texto está incrível. Adorei.

Ana Margarida disse...

perfeito :)