quinta-feira, 28 de julho de 2011

Como é que é possível nós estarmos na situação em que estamos e tu nem sequer te lembrares que eu existo, por birras estúpidas. Às vezes gostava de te perceber, a ti ao teu feitio. Já percebi, nem sequer precisas dizer que andas de novo por aí a vaguear, e desta vez não só mudaste as respostas como as perguntas, levaste a minha alma contigo, é verdade, já também para não falar que te fazes de muito forte e depois acabas sempre por ser o primeiro a cair, e isso nem sequer se discute porque sabes bem que é assim. Como sempre te acontece e desta vez vai acontecer mais uma vez, eu não irei mandar-te mensagem, nem me irei preocupar contigo, por mais que o meu coração me grite "liga-lhe", mas eu não me vou dar a esse luxo, porque para ti ver o meu nome a chamar no teu telemóvel é uma alegria, porque estás sempre à espera que eu dê o braço a torcer, mas afinal quantas vezes vai ser preciso eu dizer, que eu não sou igual a tantas outras, mas sim diferente, e que tenho um feitio ainda mais lixado do que o teu, diz-me, quantas? A sério, quando tiveres uma resposta sincera e decente e perceberes mesmo aquilo que queres, procura-me, agora enquanto isso, deixa-me viver em paz!!

1 comentário:

Jace disse...

gosto muito (: