terça-feira, 7 de junho de 2011

por favor, deixa-me ir

Hoje estou cansada, a verdade é que sei a causa deste meu cansaço todo, tenho dormido pouco e pensado muito em coisas que não devia, a verdade é que não devia mesmo pensar em coisas que sei que não se vão resolver assim tão depressa, e que por mais que elas me tirem o sono não se vão resolver na mesma, estou cansada dos dias de deitar-me tarde, dos dias de acordar cedo, afinal é que não posso estar constantemente a deixar-me dormir e a faltar às aulas da manhã porque me deixo dormir, ainda por cima estamos na recta final e eu não posso dar mais faltas. Mas depois também sei que não posso deixar que os problemas se vão prolongado a cada dia, dia após dia eles parecem maiores, e eu não posso, nem quero ter isto para mim. Não sei se sabes ou não, mas quando acabar os exames estou a pensar ir um mês ou mais para fora, desculpa, vai ser melhor tanto para mim como para ti, e apesar de não ir para muito longe, sei que não vou ter aquela sensação de te encontrar novamente, se decidir ficar por cá, espero que não tornaremos os dois as coisas ainda mais complicadas, porque não quero que elas fiquem complicadas demais, porque depois só vamos sofrer mais e magoarmos-nos um ao outro. Se eu decidir ir, deixa-me ir e por favor não digas para não ir, encoraja-me a ir, dá-me um abraço e diz uma palavra amiga, porque acredita que se a ti te custa a mim custa-me ainda mais saber que nesse espaço de tempo alguém pode cruzar as nossas vidas, e se isso acontecer, por favor, mas por favor lembra-te de mim, de nós e da história que ficou por acabar! Agora vou dormir, amanhã é mais um dia e eu tenho de descansar. Dorme bem; e se não tivermos oportunidade de nos despedir-mos, guarda um beijo meu, gosto muito de ti!

2 comentários:

Mafalda disse...

Vai tudo correr bem querida APF, vai tudo correr pelo melhor. As coisas virão na medida que tiverem de vir e tu vais saber o que "tens de fazer". Um beijinho

Ana Margarida disse...

Adorei :) "Mas depois também sei que não posso deixar que os problemas se vão prolongado a cada dia, dia após dia eles parecem maiores, e eu não posso, nem quero ter isto para mim.", identifico-me tanto com esta frase!