segunda-feira, 6 de junho de 2011

era de esperar

Então e eu? Onde é que eu fico no meio disto tudo? Fico num canto? Como se tu e ninguém quisesse saber de mim? Sabes que isso nunca foi, nem nunca será para mim! Eu vivo a vida da melhor maneira que a sei viver, e digo com toda a sinceridade as coisas, sei que por vezes deixo que os sentimentos virem nada, e é por isso que digo tanta besteira junta, mas então? Não foi assim que me conheceste? Se digo coisas que tu não queres ouvir é diferente, sabes que o meu temperamento, e o meu stress são o ponto alto do meu feitio e lembro-me de ti por vezes a dizeres-me "olha o volume", então e agora? Deixaste isso e muito mais, numa casa vazia com a porta bem trancada, mas porque é que fazes isso a ti próprio? Porque é que finges que não sentes, quando sentes e não queres assumir? Mas eu... Eu já devia esperar isso de ti. E afinal fui eu que fiz com que nada batesse certo, mas sabes? O meu coração é de pedra, ou passou a ser, e tu não vais ser dos únicos que não vai conseguir entrar ele, mas pelos vistos conseguiste marca-lo, o que já não é mau. Agora deixa-me e vai dormir, estou farta de te ouvir já!

2 comentários:

Pedro Miguel disse...

Oh. É só uma má fase. :$

Sim. É lindo quando os dois se sentem assim e possamos viver tudo sem nos preocupar-mos.
Beijo*

Ana Margarida disse...

Adorei :) está muito puro!