terça-feira, 7 de junho de 2011

cafés às vezes têm muitos segredos

Passava pouco tempo das três horas, e eu estava a tomar café no sitio habitual, e qual é o meu espanto quando olho pata a porta e te vejo entrar, não causaste muito impacto, trocamos um sorriso mesmo que tímido, mas trocamos. A verdade é que eu não conseguia estar concentrada na conversa que eles antes de tu entrares, estavam a ter comigo, estranhei, tu estares ali a beber café apenas com um amigo, estranhei ainda mais tu teres entrado e eu ter ficado tão desconcentrada no que estava a fazer. Acendi um cigarro, saberia que assim ia ter uma postura mais correcta, e passado cinco minutos ou menos já estava outra vez integrada na conversa que estava a ter, eles notaram que tu não me tinhas causado indiferença no momento que entraste, e então deixaram-me estar até que eu voltasse à conversa com eles. Passaram-se trinta minutos e tu ainda permanecias ali, a verdade é que o teu sorriso me tirava do sério, ouvia a tua voz lá muito ao fundo; mas queria que isso não incomoda-se e tentei disfarçar, depois de alguns minutos passados, tu levantas-te, e foste-te embora, deste outro sorriso e eu como é óbvio retribui. E como disse um amigo meu e não podia estar mais certa disso, ou então deixa-me confusa ao mesmo tempo, mas acabou por dizer "já ganhaste o dia" e começou-se a rir às gargalhadas como se eu tivesse ficado com uma cara que não tinha percebido o que ele disse, e talvez até tinha ficado, mas a verdade é que percebi exactamente o que ele quis dizer com aquilo!

4 comentários:

carina, disse...

nós somos fortes. :)

angélica disse...

adorei*

Ana Margarida disse...

Gostei imenso*

Mafalda disse...

E ganhaste o dia, não ganhaste?