segunda-feira, 9 de maio de 2011

realidade num conto de fadas

Ela não estava bem, e ultimamente os seus dias eram tristes e melancólicos, só tinha vontade de chorar, e achava que nada lhe corria bem. Ela sabia que mesmo que quisesse que nada lhe afecta-se tudo lhe afectava, e ela sabia isso melhor que ninguém, mas não queria transparecer isso para os outros, porque afinal nunca foi assim, mas naquele dia, ela não conseguiu esconder o que estava a sentir, e começou a chorar, mas também sabia que chorar não resolvia nada, porque afinal todas as vezes que ela já tinha chorado de nada a adiantava, apenas ficava com a alma limpa e mais pura. Decidiu fugir dali, daquele monte de pessoas, ela não queria que ninguém ficasse a pensar que ela era fraca por ter coisas que nem sequer se podiam chamar problemas, mas na verdade também saberia que não era apenas os fracos que choravam, porque até os mais fortes choram. Foi então que ela foi embora sem dizer nada a ninguém, as lágrimas percorriam-lhe o rosto, e nem sequer os óculos de sol que levara no seu rosto sublime e lindo, não conseguiram disfarçar o que ela sentira. Sentou-se num banco sozinha, tinha os phones nos ouvidos e só estava concentrada na música que estava a ouvir, não queria ouvir, nem ver ninguém naquele momento, precisava de estar sozinha. O seu ar era triste, e também saberia que não tinha mais lágrimas para chorar, tentou manter a calma por uns segundos, mas não consegui, começou a chorar ainda mais, mas ela tinha de meter um fim aquilo, afina muita gente se preocupara com ela, e já lhe tinham ligado e mandado imensas mensagens a perguntar onde ela estava. Até que recebeu uma que dizia "tu és linda e grande, sei que vais ultrapassar isto tudo sozinha, sem que ninguém te ajude, porque tu sempre foste forte. E lembra-te o amor não nasce constrói-se. Acredita que eu nunca me vou esquecer de ti". Ela ao ler a mensagem, entre o seu choro, deu sorriso, a seguir limpou as lágrimas e levantou-se, percorreu o seu caminho e sabe-se lá onde ela foi e que caminho escolheu... Mas sei que um dia ela vai escolher o caminho certo para ela.

2 comentários:

Joaninha disse...

Muito giro, e muito querido...

Mafalda disse...

Que lindo :o