segunda-feira, 30 de maio de 2011

MINHA M.I

Sei que às vezes não sei como ultrapassar os problemas, e às vezes ao dizê-los em voz alta ou ao fala-los com outra pessoa ainda parecem maiores, sei que às vezes erro e a maior parte dos meus erros são por estupidez e por ser tão impulsiva nas minhas palavras, sei que por vezes grito e choro sem razão, mas depois olho para os teus olhos pequeninos e claros e vejo no profundo deles como é que uma coisinha tão pequenina como tu, pode fazer-me esquecer de tudo e me pode fazer sorrir, como uma pequenina de quatro meses me pode dar a maior alegria dos meus dias, como pode ser possível ver o teu sorriso de bebé e atrás do teu, eu não consigo não sorrir, porque o teu sorriso toca-me no coração e vejo em ti o meu orgulho e a coisa que mais queria na minha vida eras tu. Os nove meses que esperei por ti aqui fora pareciam não acabar, e quando chegou o grande dia, o dia de tu nasceres eu fiquei tão nervosa como tu para vires a este mundo, embora cruel mas por vezes justo, quando te vi, tu tão pequenina e com a pele macia e os teus olhinhos brilhantes emocionei-me de ta maneira que chorei de alegria, não deu para conter a felicidade apenas para mim, e hoje passado quatro meses, ao ver-te todos os dias e ao estar sempre ao pé de ti só me faz ver que quando se é inocente é tão bom, e aí percebo que não posso pensar nos meus problemas quando estou contigo ou ao pé de ti, porque tu foste a melhor coisa que me deram, e é ti que eu ganho forças para continuar em frente e não desistir de nada. Quando estás a dormir deito-me a teu lado só para te ver dormir, pareces um anjinho, és tão sublime.. Por vezes estás a dormir e eu digo-te ao ouvido "gosto muito de ti, foste das melhores coisas que me apareceu na vida" digo isto como se tu me compreendesses, vou-te proteger sempre, nunca te vou deixar sozinha, e se alguém alguma vez quiser o teu mal, eu estarei aqui para acompanhar todos os teus passos, sempre. Obrigado por seres a alegria dos meus dias tristes e por me dares a força que às vezes preciso, dava a minha vida por ti se fosse preciso. Gosto muito de ti, e ao escrever isto fico com uma lágrima no canto do olho só de saber que cada vez que olho para os teus olhos brilhantes e puros parece que nasceu algo novo dentro de mim.

2 comentários:

Mafalda disse...

Adorei o post. E está a tornar-se constante chorar com eles*

Mafalda disse...

«Os nove meses que esperei por ti aqui fora pareciam não acabar, e quando chegou o grande dia, o dia de tu nasceres eu fiquei tão nervosa como tu para vires a este mundo, embora cruel mas por vezes justo, quando te vi, tu tão pequenina e com a pele macia e os teus olhinhos brilhantes emocionei-me de ta maneira que chorei de alegria, não deu para conter a felicidade apenas para mim,» lindo :')