segunda-feira, 2 de maio de 2011

a minha almofada compreende me tão bem

Não quero que penses que isto é uma carta de despedida, porque não é, não quero que penses que te vou deixar, ou alguma vez deixar-te para trás, não quero que penses que te esqueci, não quero que penses que eu não continuo aqui, para ti, não quero que penses que não estou arrependida, não quero que penses que estou bem, porque afinal não estou, não quero que penses que o meu sentimento por ti se apagou, porque isso seria uma das maiores mentiras, não quero que penses que todas as noites durmo bem, porque não durmo, sinto a tua falta, não quero que penses que estou totalmente feliz, porque não o estou, sinto falta do teu "dorme bem bebé" ou mesmo do "boa noite amor", é tão difícil pensar que à um tempo atrás era tudo tão mágico e puro, mas é bom ao mesmo tempo pensar nos bons momentos que passamos juntos, quero-te dizer também que cada noite que deito a cabeça na almofada eu penso no que tu me disseste que um dia íamos ter um novo reencontro, e talvez muito melhor que este!

8 comentários:

alexandrapinto disse...

é linda a música, não é? *.*
a minha almofada também :$

Palco do tempo disse...

Que bonito texto... :p

leonnor disse...

está 5***** :))
beijoca

Mafalda disse...

Esta lindo:|

Mafalda disse...

Estamos agarrados ao passado porque ele é a base de tudo o que esta para trás.
Pois:| o tempo perdido é tempo perdido. Pode somente ser aproveitado - noutras circunstancias.

alexandrapinto disse...

não fui eu que escrevi aquilo querida, está entre aspas :)
mas obrigada na mesma :D

um dia vai ficar como devia estar ! disse...

vou seguir :b

Anónimo disse...

Gosto muito :)