quarta-feira, 6 de junho de 2012

without fear, with arguments

São como pássaros perdidos a vaguear por aí, por vezes sem rumo, por vezes escondidos por entre as esquinas que se encontram onde se menos espera, têm medo de ser julgamos, assim como de serem vistos, escondem-se das pessoas e deixam de fazer as coisas por causa delas, a verdade é essa. Falam muito, mas pouco acertam, ou praticamente nada, criticam e voltam a falar sem sequer saberem as razões, sem sequer saber os motivos das escolhas que foram feitos por outros outrora. Se têm estilo próprio são estranhos, se têm opinião própria são revoltados, se são diferentes, são drogados, e assim hoje em dia se resume a nossa sociedade, onde todos se apontam o dedo uns aos outros, com medo de tudo e de todos; pois venham, venham todos contra mim, que vocês a mim não me assustam.

9 comentários:

ana jesus disse...

posso me supreender como não, tudo depende ..
gosto muito da tua escrita leve :)

patrice disse...

se for um daqueles amores que não faz sofrer, então sim :)

CAROLINA DURÃES disse...

liiiiindo!

Mariana disse...

concordo, ultimamente é muito fácil julgar, fazer algo de útil é que não, dá trabalho.
mas olha que eu acho que tal como eu, ninguém te consegue seguir s:
sim, e eu quero ganhar mesmo, não sirvo para cair à primeira adversidade

Lara disse...

oh minha flor, acredita que preciso de me encontrar, a mim e á minha escrita. um dia eu voltarei. voltarei com mais força e confiança nas palavras, mas acima de tudo, no coração. muito obrigada pela força, és linda!

Inês disse...

adorei! concordo plenamente. infelizmente, é assim que muitos vivem: julgados pelos outros.
sigo-te, Mel.

Mariana Ferreira disse...

Diz mesmo, acredita! Esquece, tens imagens adoráveis. Importas-te que eu retire algumas pra publicar no meu blog em alguns post? :)

alexandra m. disse...

poiis, talvez :s

Inês disse...

exato, é isso.