domingo, 25 de março de 2012

nostalgia

Avô, sábado lembrei-me imenso de ti, e enquanto ouvia as palavras que saiam da boca daquele senhor só me apetecia derreter em lágrimas, por saber que tu também eras de me fazer aqueles certos mimos. Tenho saudades tuas, mas sei que em qualquer sitio que estiveres estarás orgulhoso de mim por ter conseguido alcançar mais um objectivo. Só quero que olhes por mim, que sejas o meu anjo da guarda, que me faças sempre encontrar o certo, tal como eu te pergunto todas a vezes que tenho dúvidas, se o certo vai chegar para mim. Olha por mim aí em cima. Adoro-te

4 comentários:

Jun disse...

Sei o que doi docinho, estou contigo!

nicolemorais disse...

mas que lindo! força*

sam disse...

fugiste-me das maos.. por onde andas-te?

ana mendes disse...

dói muito não é? força querida *