domingo, 15 de janeiro de 2012

do not forget

E o meu coração congelava, ou congela-se, por todas as vezes que sabia que tu ias partir, que tu ias ficar sem dar notícias tuas, deixando tu no ar o mistério de quando ias voltar e a saudade que me sufocava a cada instante que passava sem ti. Ainda hoje congelo quando sei que ainda continuas a perder-te, ainda continuas à deriva no mar, como um barco que depressa se vai afundar; mas não te afundes, por favor, não faças isso, e muito menos te esqueças de mim, não esqueças.

8 comentários:

sam disse...

ás vezes perdermo-nos é melhor do que vivermos em nós, sabes. deve ser por isso que ele(a) tanto se perde.

sam disse...

o gostas-te?

sam disse...

és vezes é o melhor.

sam disse...

eu tmb.

Jace disse...

é mesmo verdade :s sim é verdade mas tenho pena que só aconteceu após uma perda, e agora irá sempre estar aquele lugar vazio. magoa o facto de só termos conseguido deixar o orgulho quando a dor falou mais alto. mas ao menos o que eu mais desejava finalmente se concretizou, é pena ter sido nas circunstancias que foram.

Catarina disse...

Ele não esquece princesa. Gosto da nova renovação! :)

mb ♥ disse...

tens td a razão. adorei esta frase "Nunca desistam dos vossos sonhos, primeiro porque são sonhos e depois porque são vossos. APF" fantástica!

Katty disse...

Duvido que esqueça e percebo esse sentimento gélido, o constrangimento do cruzar de olhares, do falo eu, fala ele, olho não olho. Já estive assim com uma pessoa. Essa afundou-se e depois voltou à tona, mas não para o meu porto para outro.
Contigo duvido que seja assim, tu tens muito mais força e esperança que eu tive na altura ;)