segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

see

Está tudo dito, optamos por meter todas as cartas na mesa, até aquelas que sabíamos que nos iam magoar um ao outro, mas algum dia tinha de acontecer, sei que nenhum de nós aguentaria isto até ao fim, este impasse, este vai e vem, este toque e foge. Eu sabia que tu ias ser o primeiro a ficar em erupção, conhecendo-te eu como te conheço, calmo e sereno; e eu sempre uma atribulada e stressada da vida, mas ao menos aguentei tudo, calada, quieta, e presa ao chão, para não ser a primeira a magoar o nosso coração, ou a nossa psêuda relação estranha. Tu quiseste virar a mesa, emborcaste tudo o que estava em cima dela, o chão ficou repleto de cartas, o meu coração em pedaços, não pensaste em nós, mas penso que percebeste o que eu tenho vindo a passar desde de algures de Março, a dor que tenho carregado nos ombros, sozinha, a vida trama-nos, dá-nos a volta, deixa-nos sem saber quem somos nós, e tu já devias saber isso melhor que ninguém, até melhor que eu.

2 comentários:

D&L disse...

talvez mas sempre com a mesma lenga lenga não se torna muito mais interessante
&Lil

Katty disse...

Por as cartas em cima da mesa é essencial para que as coisas possam evoluir.
Ficar calada só nos traz sofrimento, desespero e tristeza.
Mais vale falar, dizer o que tem para se dizer e depois dar tempo ao tempo para que as feridas possam sarar.
Este foi um passo importante para a vossa relação, independentemente do rumo que possa tomar.
Agora que não há mais nada a esconder um do outro podem tirar um tempo para reflectir, avaliar, pensarem no que querem e decidir.
É mais uma etapa dolorosa mas essencial, quer seja para ficarem juntos ou não.
Força!