terça-feira, 6 de dezembro de 2011

previsível

Ás vezes estamos no lugar errado à hora errada, tal como eu hoje, que tinha de olhar pela janela do café e ver-te passar de carro, o que me confortou mais foi poderem gritar o teu nome sem que tu te apercebesses que era eu que estava lá ao lado, em seguida vi-te a olhares em redor a procurares quem te chamava, e eu nesse instante fiquei de olhos vidrados em ti, sabendo eu que tu nem sequer imaginarias que eu poderia estar ali, a observar-te.

6 comentários:

Hapi disse...

Esses momentos. Eles parecem ainda mais bonitos nesses momentos...

Hapi disse...

Pois eu percebo... não dá para evitar. Talvez fosse melhor não viveres "perto" dele por agora.

Katty disse...

Exacto Hapi parecem uma miragem.

Hapi disse...

É mesmo assim, quando não "precisamos" eles aparecem! Mas o que aconteceu querida mesmo? :S

Hapi disse...

É mesmo essa a palavra "miragem"!

Katty disse...

O grande desafio da dita solidão é o medo de viver-mos só connosco, sem ter-mos outro para nos ajudar a decidir. Mas acredita ficar-mos sozinhas durante um tempo ajuda-nos a tornar-nos mais independentes, seguras e fortes.
Não olhes para esta "solidão" como um medo, mas antes um desafio para o qual tens toda a capacidade de o superar.
Acredita em ti, aprende a amar-te mais a ti e a perceber que a relação mais importante que temos nesta vida é aquela que estabelecemos connosco, pois com os outros vamos vivendo, uns dias sim outros não. Mas de nós nunca nos livramos, daí ser, a meu ver, essencial que aprendamos a viver, a perceber-nos e a ter noção do que somos e porque o somos e também do que queremos.