segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

palavras por vezes, não são só palavras

Sei que isto não pode continuar assim, sei que não posso passar-te sempre a mão pela cabeça e dar-te uma palavra carinhosa como se nada fosse, como se tu tivesses ali sempre para mim, como se nada se tivesse passado entre nós, mas eu não consigo. Tu chegas a consumir-me até aos meus últimos poros, e eu não sei como sair do labirinto que me tem massacrado todas estas vezes que escrevo para ti, que tento dizer-te por entrelinhas o que penso ou o que sinto. Sei que nada é fácil acabar as coisas, meter pontos finais com as pessoas que realmente gostamos, e eu já deixei demasiadas reticências entre nós, onde devia haver pontos finais, mas eu não consigo fazer sair da minha boca um "acabou", um simples "tenho de me afastar", ou até um "é melhor para os dois", se nem sequer eu me consigo mentalizar disso, mentalizar-me que entre nós não dá mais, que não posso lutar mais por uma coisa que está já sem virgulas ou qualquer outros tipos de palavras. Eu julgava que fosse fácil sair do meio de nós, agora que cai em mim percebo que não é nada fácil acabar as coisas quando gostamos tanto de alguém como eu gosto de ti. Tu afastas-te quando eu me sinto fraca, e quando eu estou forte tu apareces, e eu...oh eu deixo-me ir, deixo-me ser levada pela tua maré, e eu que não fosse nos sentimentos que ainda nos ligam, às vezes chego a ter raiva de mim por não te dizer não algumas vezes, mas quando o coração já está fraco e o sentimento é grande, eu vou, vou ter contigo como se nada fosse, como se fosse tudo de novo; mas eu não posso suportar isto, até quando? Perguntou-me eu várias vezes à noite quando estou sozinha sobre os meus pensamentos, até quando, isto vai ser assim? Não posso aguentar este vai e vem, tenho de acabar com isto, mas agora que vejo bem as coisas pergunto-me como? Mas eu sou forte e julgo que se eu não acabar com isto agora, eu acabo contigo. Só espero que da próxima vez que tiver oportunidade de estar contigo (isto é se tiver, porque como sempre eu fiquei aqui e tu foste-te embora), espero ter coragem para te dizer na cara, ali mesmo à tua frente, que não suporto viver assim, e que gosto demasiado de ti, para te ver assim.

1 comentário:

Katty disse...

Para quê esperar outra vez que ele volte?
Depois ele volta, a esperança volta e volta a rotina toda.
Porque não podes agora mesmo dizer-lhe que não aguentas viver mais assim?
Que te impede?
A vida é tua, tu decides quando te afastar, quando basta.
Se para ti o basta é hoje diz-lhe, por mensagem, telefone, mail, da forma que quiseres.
Mas liberta-te, tu tens essa força dentro de ti, só tens de descobri-la.
Resumindo: "...mas eu não posso suportar isto, até quando? Perguntou-me eu várias vezes à noite quando estou sozinha sobre os meus pensamentos, até quando..."
Até quando tu quiseres e deixares.