sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

é exactamente isto

"Tento esquecer-te. Deixei de falar de ti e de dizer o teu nome, deixei de o desenhar no espelho da casa de banho, quando o vapor inunda todas as superfícies. Em vez disso, tenho o coração embaciado de dúvidas e o olhar desfocado pelo absurdo do teu silêncio continuado, o olhar de quem aprende a adaptar-se a uma luz desconhecida, a uma nova realidade."




Margarida Rebelo Pinto

5 comentários:

Hapi disse...

Nestas fases custa não ter outro tipo de pensamentos...
Isto está lindo, real.

words. disse...

Não podes ter medo, porque por vezes o próprio desconhecido é tão bom :)
oh, eu estou bem num dia, no outro as coisas estão mal, é tão complicado.

joana disse...

sim, com o meu pai nada está bem, é a verdade :s

tens de tirar essas dúvidas de que a autora fala!

Jace disse...

obrigado querida (: espero bem que assim seja :s

Katty disse...

As dúvidas com o tempo desvanecem, vai tudo correr bem =)