quarta-feira, 9 de novembro de 2011

never

Não sei porque continuas a sumir assim, sem dizer nada, sem dizer para onde vais, com quem vais e o que vais fazer, não sei porque insistes em fugir de nós, não sei porque continuas a negar as saudades; gostava que me dissesses, mas ao fim de tudo tento e percebo a tua situação, e não posso fazer mais nada sobre isso, apenas esperar que o tempo nos resolva a juntar-nos de novo. E eu confio no tempo, e acho que ele vai dar o melhor para nós. Mas não vás embora da minha vida e de mim de vez, eu prefiro que voltes todas as vezes, porque sei que te vou receber sempre com um sorriso, sempre mas sempre.

6 comentários:

words. disse...

obvio, eu vou escrevendo aqui, todos os dias, o meu dia, nao te preocupes :)
"Não sei porque continuas a sumir assim, sem dizer nada, sem dizer para onde vais, com quem vais e o que vais fazer," esta frase lembrou-me tanto a minha mae.

Catarina Gandra disse...

adoro completamente todos os teus textos e adoro o blog! já sigo! beijinhos :)

words. disse...

sim, mas ela diz-me isso tantas vezes, porque eu agora fechei-me muito para ela, então ela anda "um bocado passada" comigo, mas isso passa-lhe :)

MarcelaMaia disse...

Não sabia disso, agora quando for tirar a carta já sei :)

Jace disse...

obrigado pela força APF (: acredito que sim, mas custa aceitar, leva sempre o seu tempo, e é isso que agora eu preciso :s

Marta ☮ disse...

obrigada, beijinho *