quinta-feira, 24 de novembro de 2011

a minha imaginação, é grande

E todos os dias ela acreditava que havia uma esperança que a levasse até ele, todos os dias levantava a cabeça da almofada encarando aquele dia como se fosse o último da sua vida, e que tinha de lutar por aquilo que realmente queria, sempre foi assim, sempre teve de lutar muito para ter, gostava de coisas dificies, e odiava as coisas fáceis que lhe apareciam na mão sem ela saber como. O sol batia-lhe no rosto como se estivesse a ilumina-la, e o seu sorriso iluminava o sol. O seu cabelo parecia ouro, ela era perspicaz, e também eficaz naqueles que gostava, e ninguém sabia o que ela carregava nos ombros todos os dias por trás daquele sorriso lindo e brilhante, os seus olhos eram cor de mel, e eram tão sinceros, e puros. Sabia exactamente o que queria e pretendia daquela luta todos os dias, ela só o queria a ele e não se imaginaria com mais ninguém. Tinha uma personalidade forte, mas ser forte já fazia parte do seu nome do meio, nunca ninguém conheceria ninguém assim, tão forte quanto ela, era por isso, era por isso que ninguém também iria conhecer a verdade essência do seu olhar, do seu sorriso e das suas palavras. 

1 comentário:

Neuza disse...

adorei! beijinho :)