segunda-feira, 28 de novembro de 2011

calei-me

E sinto o sabor a vazio quando tento falar de ti, ou para ti, sinto algo que me invade o corpo todo como se me fosse calar o coração ou a boca a qualquer momento, como se me fosse cair qualquer coisa em cima insistindo que eu parasse de falar de ti e de todas as coisas que fazíamos juntos. O meu corpo permanece aqui, a minha alma anda por aí perdida, e a vaguear sobre os teus ombros, sobre os teus pensamentos; quase que quer entrar no teu coração de cabeça e tê-lo só para ela, mas isso não depende só de mim, por isso, calei-me, hoje, calei-me!

3 comentários:

Izza Shocks. disse...

Adorei, simples e puro.

Vanessa Kiekeben disse...

gosto muito. Tens um dom com as palavras. Sigo-te :)

Aurora disse...

de nada doce