domingo, 16 de outubro de 2011

AIN

Cada vez menos percebo as tuas atitudes, cada vez menos percebo por onde andas, e onde pensas ir, cada vez menos percebo onde queres chegar com isto tudo e como queres ficar no meio disto tudo. Ás vezes o medo invade-me quando recebo uma mensagem tua, quando vejo o teu nome no ecrã do meu telemóvel o meu coração começa a ficar logo a bater mal, só por saber que às vezes não tomas tento nas palavras que dizes e acabas quase sempre por te arrepender. Tu és tão...Tu és tão tu, mas às vezes és tão parvo, mas tão parvo.

1 comentário:

Mariana Moreira disse...

Mas as memórias que podemos criar, podem ser ainda melhores ;)
As coisas podem sempre melhorar .x